terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Banir games resulta em uma geração melhor?

·

Olá para todos!


Alguns recados antes de começar a descer a lenha:

Antes de mais nada, gostaria de informar que a Pousada do Phoenix está de cara nova! Adorei o novo layout e deu um trabalho para instalar e passar todos os elementos do blog. Isso custou uma noite e um post perdido, e consequentemente as visitas de ontem caíram pela metade. Mas foi para um bem maior, e espero que gostem do novo layout tanto quanto eu.

Gostaria de fazer alguns agradecimentos especiais:

- A Diego, do blog Baixa Tudo Aki, que me mostrou o blog de onde baixei a template. O Blog Baixa Tudo Aki tem VÁRIOS utilitários para download, imperdível!;

- A Ariane, do blog Templates para Novo Blogger. Se vocês quiserem alterar a cara de seu blog e deixá-lo personalizado, acesse já! Existem ótimos trabalhos lá!

Agora, o segundo recado: Criei um novo blog, direcionado para estudos bíblicos. Se você passa por algum momento difícil e gostaria de ler algumas palavras de consolo, alegria e ânimo, acesse no novo blog Recanto da Palavra! Sempre uma nova palavra de Deus para animar o seu coração!

Certo, os recados foram dados, agora vem a parte principal: Fiquei sabendo hoje que os games Counter Strike e Everquest foram proibidos no Brasil, devido a sua violência. O Procon alega que esses games estimulam o comportamento agressivo dos adolescentes. Ok, vejam a primeira parte da matéria:

*****************************************************
NOTÍCIA DO DIA
"Counter-Strike" e "Everquest" estão proibidos no Brasil

Fonte: UOL Jogos - Redação

Desde a última quinta-feira (17), "EverQuest" e "Counter-Strike" começaram a ser apreendidos em Goiás pelo Procon - a decisão, contudo, se estende por todo território nacional -, por serem "considerados impróprios para o consumo, na medida em que são nocivos à saúde dos consumidores, em ofensa ao disposto nos artigos 6, I, 8, 10 e 39, IV, todos do Código de Proteção e Defesa do Consumidor". A decisão foi proferida pelo Juízo da 17ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado de Minas Gerais e publicada no site oficial do Procon/GO.

Em aparente alusão ao mapa cs_rio, ambientado em uma favela brasileira, "Counter-Strike" é descrito como um jogo em que "traficantes do Rio de Janeiro seqüestram e levam para um morro três representantes da Organização das Nações Unidas. A polícia invade o local e é recebida a tiros". O texto ainda afirma, sem citar nomes ou pesquisas, que "na visão de especialistas o jogo ensina técnicas de guerra".

Quanto à "EverQuest", de acordo com o texto o RPG online "leva o jogador ao total desvirtuamento e conflitos psicológicos 'pesados'; pois as tarefas que este recebe, podem ser boas ou más".

Para o Procon/GO, "os jogos violentos ou que tragam a tônica da violência são capazes de formar indivíduos agressivos, sobressaindo evidente que é forte o seu poder de influência sobre o psiquismo, reforçando atitudes agressivas em certos indivíduos e grupos sociais".

No site, o Procon/GO diz ainda que qualquer consumidor goiano que se deparar com a comercialização ou distribuição de "Counter-Strike" ou "EverQuest" pode acionar o órgão, visando a apreensão dos produtos.

No Brasil, todos os jogos comercializados oficialmente são classificados por faixa etária pelo Ministério da Justiça. "Counter-Strike" é vendido para maiores de 18 anos, enquanto "EverQuest" não possui distribuição oficial no país. No passado, quando ainda não havia a política de classificação, já foram banidos do país jogos como "Carmageddon", "Postal" e "Grand Theft Auto".

***************************************************

Antes de dar a minha opinião, vejam essa nota oficial da Eletronic Arts, distribuidora oficial de Counter-Strike no Brasil:

***************************************************
EA Divulga nota sobre proibição de "Counter-Strike"; leia


Na tarde desta sexta-feira (18), a Electronic Arts, que distribui "Counter-Strike" no país, manifestou-se oficialmente sobre a proibição da comercialização e distribuição do game em território nacional.

Leia a nota na íntegra:

A EA ainda não foi notificada pela Justiça, mas esclarece que itens como traficantes, a cidade do Rio de Janeiro, favela, trilha sonora funk e pontuação extra por matar PMS, não fazem parte do jogo original. Estas modificações foram criadas por pessoas que não têm qualquer tipo de ligação ou relacionamento com ambas as empresas e que dispuseram seu download gratuitamente pela internet. A EA aguarda notificação judicial para poder tomar as devidas providências.

***********************************************
MINHA OPINIÃO

Eu sou jogador de games há 17 anos e tenho o mesmo sentimento que a grande maioria dos gamers veteranos que viveram o tempo do Atari em diante na década de 80: Revolta. Mas, por que revolta? Porque a justiça perder tempo com proibições desse tipo, e alegações como essas é uma perda de tempo. Quer ver só?

É notório que vemos na mídia hoje em dia casos espalhados ao redor do mundo falando de crimes cometidos por jovens, e "graças aos games violentos" segundo as autoridades. Esses crimes sempre aconteceram com jovens que haviam problemas psiquiátricos graves, verdadeiros psicopatas. Curiosamente, eles tinham uma coisa em comum: Jogavam games violentos, e tinham problemas de relacionamento com suas famílias (não por causa dos games).

Essas crianças crescem em um lar conturbado, cheio de contendas entre pais e irmãos, e quando viram loucos assassinos vem colocar a culpa em jogos de tiro ou RPG? Sinceramente, EU DISCORDO TOTALMENTE DISSO.

Eu sempre gostei de games de tiro e ação, sou jogador frequente de FEAR Combat e jogo com a comunidade brasileira na internet. Mas minha vida SEMPRE foi tranquila e minha família sempre foi maravilhosa comigo em relação à minha educação. Tenho mais 2 irmãos menores, de 12 e 11 anos. Eles jogam games violentos tanto quanto eu (são fanáticos por GTA também), e tem uma coisa chamada DISCERNIMENTO do certo e do errado.

O que quero expôr para meus queridos leitores é que a base de uma família e a EDUCAÇÃO. Quem cria o assassino psicopata não é um jogo de tiro, mas uma família conturbada. Uma criança não cresce com traumas em sua mente por causa de um jogo de tiro ou um rpg com magos e fadas, mas com cenas de sua mãe apanhando de seu pai como uma cadela vira-latas com sua cria por perto na calçada.

Uma formação... Desde pequeno a mente de criança é moldada dessas experiências familiares e seu caráter será refletido na adolescência e fase adulta.

Mais uma coisa: Onde está DEUS no meio dessa educação? O Temor pelo ser Todo-Poderoso? Ah, você é ateu? Certo, então onde estão seus princípios ÉTICOS e MORAIS durante a criação de seus filhos? Onde estão firmados as bases do bom comportamento de suas crianças? Ou as famílias se esquecem desses princípios e acabam criando assassinos dentro de seus lares? Essas são as intenções das famílias desses leitores?

Creio que não!

Mais uma vez eu digo que é pura perda de tempo proibir vendas desses jogos. Essas ações resultarão em:

- Aumento da pirataria no país;
- Aumento da indignação dos gamers por saber que ações como essa não diminuem o auento da violência no Rio e no resto do país, por exemplo;

Mas claro, alguém tem que mostrar serviço nesse país... Viaturas magníficas, locutores "estrogonoficamente qualificados", e um povo culto que venera tais ações. Acho que já falei demais sobre isso, tirem suas conclusões, comentem e lamentem!

****************************************************

Revoltante isso, mas tenho uma notícia animadora para quem se prejuducou com essa novidade. Baixem FEAR Combat, é GRÁTIS e tão bom quanto Counter-Strike. Visitem a Comunidade do FEAR no Orkut e o site oficial para fazer o download. Dúvidas favor falar comigo via e-mail (no topo da página, em "Contato").

Meus sentimentos a todos os jogadores sérios e competentes desse país, o mercado de games poderia ser muito melhor se não fosse os empurrõeszinhos do governo.

Até a próxima!
Phoenix

5 comentários:

Alf. disse...
22 de janeiro de 2008 22:37  

eh lastimável alex, lastimável... soube da noticia hj ah tarde através de uma amigo que me contou por altos...

um forte abraço!!

Mila disse...
23 de janeiro de 2008 01:41  

Nossa..
Meu irmão é um jogador fanáático, e meus pais não o proibem de jogar não, mas sou obrigada a concordar que ele fica um pouco mais agressivo quando joga com mta frequencia.

Mas proibir, eh extremo, sinceramente..

Enfim..
Adorei teu blog ^^
bjão

Rafael Carvalhêdo disse...
23 de janeiro de 2008 01:57  

´Muito bom o Blog!!! Parabéns!!!
Também não acredito que games possam estimular comportamentos violentos. Axo que a base desse problema, está na falta de educação e de um amparo ao jovem, e também nas questões psicológicas, que mais tem a ver com o ambiente social do que com um simples jogos escapista!!!

Muito bom o Layaout! Continue caminhando com o novo blog!

Rafael Carvalhêdo disse...
23 de janeiro de 2008 02:02  

Ah! Parabéns pela dedicação tbm. Postar quase todos os dias não é fácil!!!

Uma menina descobrindo o mundo... disse...
23 de janeiro de 2008 16:05  

Indiquei você para um meme...
Confere lá no meu blog...
É legal, você verá!

Beijo!

Patrocinados